E temes o desconhecido

E TEMES O DESCONHECIDO, AS MUDANÇAS E A MORTE!

 

Voltei atrás no tempo:
Olhei-o e revi-me de cada vez que acordava envolta no seu abraço.
Parei o pensamento e tentei sentir o cheiro do deserto.
Ouvi o vento.
Abri os olhos e vi-me na minha cama… que estranho!
Não havia o deserto mas a força do abraço continuava a enlaçar-me. 
Pensei-me a sonhar e fechei os olhos com rapidez… não queria acordar!
Deixei-me ficar na magia do abraço, naquele contacto com pele e o cheiro dele vinha-me tão real.
Entrei no momento, recusei-me a acordar, o abraço mantinha a intensidade, os dedos entraram num contacto suave com a minha pele, senti o arrepio, continuei a senti-lo…

 

O seu Espírito vive em mim e o meu Espírito vive nele. 
Esta certeza transforma a Vida, eleva a Existência.
Não consigo conceber o Amor sem esta entrega, sem este “elevar do Espírito”.

 

O que é o Amor senão o Espírito no seu auge?
O que é o Espírito senão a personificação do Amor?

 

Custa-me ver a desvirtualizacão do Amor e passá-lo a uma necessidade.
Enquanto que a própria necessidade passou a estar amordaçada pela oferta de coisas inúteis e supérfluas, como refiro no livro “Porque a vida acontece”.

 

As pessoas estão tão distantes da sua essência, do seu Espírito que estão completamente perdidas.
Daí as depressões, as inseguranças, os medos tornados fobias e as intolerâncias, sejas elas a alimentos ou às outras pessoas.
Vais degradando o Espírito pouco a pouco, em pensamentos, actos e omissões e tornas-te num apego com necessidades de posses, necessidade em ter enquanto o teu Ser (o teu Espírito) fica sentado, calmamente, à espera que o clique se dê e acordes e te recordes.

 

 

Rumi diz: “para aqueles que amam com o coração e a alma não existe separação” (For those who love with heart and soul there is no such thing as separation), apenas vos posso dar a tradução do inglês não consigo ler o original em Persa Antigo e tenho pena) mas digo-vos que esta “soul” traduzida como alma é o Espírito que Somos.

 

E é no “coração”, ou os sentimentos (não os sentidos), ou no chacra cardíaco (que nos remete para o cancro da mama), chama-lhe o que quiseres, porque esse é o “lugar” onde “Esse Espírito” se aconchega e espera….. o Espírito tem “toda a eternidade”, não tem pressa e espera, pacientemente, por ti.

 

A pressa, a urgência, decorre, apenas, dos teus medos, da ignorância, dos pensamentos que te controlam e te aprisionam num controle que não podes possuir…
E temes o desconhecido, as mudanças, a morte!

 

Apenas o Amor liberta.
Descobre o Amor e o Espírito dançará os acordes do Divino.

 

O difícil (dizes tu) é “descobrir o amor” …. e dizes “amor” como personificado num alguém que vem salvar-te das amarras que criaste, ou te criaram, ou deixaste que te criassem …. não me interessa como te justificas, nem me interessam essas amarras, porque ninguém, exterior a ti, te salvará.
Homens ou Anjos… orações ou oferendas… rituais ou palestras… nada te fará encontrar a magia do Amor enquanto Espírito, porque ele repousa em Ti e, enquanto Ser Divino, será no som do silêncio que o escutarás.
Enquanto o procuras em redor, apenas encontrarás espelhos onde reflectes a tua procura… e ecos de ti mesmo.

 

A frustração criará as doenças que te consomem, os pensamentos que te subjugam, criará uma degradação constante que te impede de Viver e, o vegetar, como vida sem sentido, publicitada como necessária e indispensável torna-se o subterfúgio que agarrarás como a tábua no barco que se afunda.

 

Despe-te!


Cobre-te apenas de Essência e encontrarás o Amor, aí sentirás o Espírito soltar lágrimas de gratidão por Si mesmo.

 

 

Texto da autoria de Ana Paula Claro

Gostaste? Partilha com os teus amigos, ajuda-nos a crescer. Grata Fátima Carvalho.

Quem é Ana Paula Claro?

"Sou uma mulher feliz e mãe de quatro filhos e neste momento estou casada com um homem extraordinário.
Mas sou essencialmente um Espírito que habita um corpo que possui uma mente em constante descoberta.
Neste processo vou sendo Astróloga, escritora e facilitadora de várias terapias onde utilizo alguns Oráculos como Runas, Dados, Tarot, Cartomancia, Baralho Cigano, I Ching.
Reiki, Magnifield Healing, Cura Quântica, Radiónica, Numeralogia e o Pêndulo são outras técnicas que aplico.
A energia é a Linguagem do Universo, todas estas disciplinas são métodos que nos conduzem a ele.
Os Caminhos são muitos, o Destino é o mesmo.
Escrevi um livro que se chama "Porque a vida acontece" e é um livro de auto-ajuda, ajudou-me imenso escrevê-lo!
É biográfico. levou-me ao passado... desta e de outra vida.
O que pretendo com esta rubrica "uma outra visão"?
Pretendo escrever sobre temas que, há uns anos, se chamavam "ciências ocultas ou paranormais" e hoje foram transformadas em "espiritualidades" e tentar desmistificar conceitos errados e dúbios.
Tenho 55 anos, vivo no paraíso e convido-vos a conhecerem-me e a desvendarem-se

Bem Hajam!"

Peças de Puzzle

3 Dicas para Saber Viver

3 DICAS PARA SABER VIVER Foto de Bankim Desai no Unsplash Dica 1    Percebermos quem nós somos, explorar e desenvolver constantemente o nosso potencial

Ler mais
Peças de Puzzle

Prisioneiros

PRISIONEIROS Podemos tornar-nos os maiores prisioneiros dentro de nós mesmo e enormes escravos dos pensamentos, vivendo enrolados nas cordas das emoções, fugindo aos sentimentos. Podemos

Ler mais
Peças de Puzzle

Feliz Ano 2020!

FELIZ ANO 2020! Foto de Vasco Plantier S. Outeiro “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma

Ler mais

Atitudes que brilham

O objectivo do grupo além de algumas partilhas positivas é o convite a algumas reflexões com o intuito de evoluirmos e de percebermos que não é o sucesso que cria a felicidade, mas que é a felicidade e superação que cria o sucesso.

Queres fazer parte do mesmo? Inscreve-te em: Atitudes Que Brilham

Gostaste? Partilha com os teus amigos, ajuda-nos a crescer. Grata Fátima Carvalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error

Segue-nos: